ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Serginho, o maior líbero da história do vôlei brasileiro

por Lilian Mendes | lilian_mendes_pires@hotmail.com | edição de Ulisses Miranda | ulisses_mr17@hotmail.com

Sergio Dutra do Santos, o Serginho, é líbero e um dos maiores ídolos do vôlei nacional. Nascido na cidade de Diamante do Norte, no Paraná, ele saiu da cidade com apenas 9 meses de vida. A trajetória no vôlei começou aos 21 anos – até então o esporte só era praticado nas aulas de Educação Física na escola. Serginho tem 1,84 metros, uma altura considerada baixa para o vôlei.

Como toda criança, Serginho tinha o desejo de ser jogador de futebol e tinha como ídolo o corintiano Neto. O líbero chegou na Seleção Brasileira em 2001, mesmo ano da estreia do técnico Bernardinho, e participou de diversas conquistas do time. Além das medalhas olímpicas (prata em Pequim-2008 e Londres-2012; ouro em Atenas-2004 e no Rio-2016), foram dois títulos mundiais e sete ouros na Liga Mundial.

A primeira Superliga foi na temporada 98/99, pelo SOS Computadores (SP). Serginho se ausentou da competição durante quatro anos, enquanto esteve no vôlei italiano. O atleta paranaense veste a camisa 10, número escolhido com referência ao seu ídolo dos campos de futebol, Neto.
O líbero é o grande protetor de uma equipe. E Serginho fez muito bem esse papel: em 2009, foi eleito o melhor do mundo, algo até então inédito nessa posição.

Serginho (Foto: Divulgação/CBV)

Dono de quatro medalhas olímpicas, Serginho se aposentou da seleção após os Jogos do Rio-2016 (Foto: Divulgação/CBV)

A medalha de prata, em Londres-2012, era dada como encerramento de um belo ciclo na seleção brasileira, mas o técnico Bernadinho precisava de uma liderança, uma referência para os mais novos – e pediu que o Serginho voltasse. A seleção brasileira precisava de um ânimo, de um resgate do time com a força de um campeão. O líbero trouxe isso com a sua volta, pedindo aos novatos que dessem o máximo nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Filho de lavradores de café, Serginho escreveu seu nome na história do vôlei, na história do esporte brasileiro. Aos 40 anos, se despediu das quadras sendo o único brasileiro a conquistar medalha em quatro edições seguidas de Jogos Olímpicos. Ele se despede da seleção deixando um lindo legado. Agora, finalmente, pode curtir o tão merecido descanso ao lado de sua família.

FONTES CONSULTADAS:

MVP Sports. Um dos maiores jogadores da história do vôlei brasileiro. Disponível em: http://mvpsports.com.br/time2016/um-dos-maiores-jogadores-da-historia-do-volei-brasileiro. Acesso em: 31 de Out. 2016.

Time Petrobras. Serginho: Vôlei. Disponível em: http://timepetrobras.com.br/atleta/serginho. Acesso em: 31 de Out. 2016.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: