ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Não é preciso ver para crer

por Vinicius Moura | vinicius.moura98@hotmail.com | edição de Ulisses Miranda | ulisses_mr17@hotmail.com

(Foto: CPO)

Um domínio de bola exímio. A leveza com que corre ou caminha com a redonda nos pés é incrível. Serve de referência para a equipe. O adversário teme encontra-lo. Já foi melhor do mundo. Típico camisa dez. Impossível não pensar em grandes nomes do futebol, como Ronaldinho, Pelé, Raí, Rivaldo, Zico… enfim, uma vasta lista. Nesta vasta lista está, também, Ricardo Alves, o Ricardinho, atleta da seleção brasileira de futebol de 5 (para cegos) – que se encaixa em todas as características citadas a cima.

ricardchen

Ricardinho foi essencial para conquista da 4ª medalha de ouro da seleção em Jogos Paralímpicos (Foto: Divulgação/CPO)

Ainda pequeno, Ricardinho enxergava e já demonstrava habilidade diferente em relação aos outros meninos. Inevitavelmente, alimentou a vontade de se tornar jogador de futebol. Por um momento, quando aos 8 anos perdeu a visão, esse sonho passou a desmoronar. Sem os motivos esclarecidos, um Ricardinho ainda menino, teve deslocamento de retina. “Naquele momento pensei que nunca mais poderia jogar bola. Como poderia um cego jogar futebol?”, questionava-se Ricardo. Foi com essa dificuldade que o garoto de Osório, Rio Grande do Sul, se tornou um dos melhores, quiçá o melhor, no que faz. Por isso, ele sempre deixa claro em entrevistas que “a pessoa vai jogar bem futebol, independente se ela enxergar ou não. A questão é que ela deve se adaptar a nova realidade”.

Dois anos após perder a visão ele passou a treinar no Instituto Santa Luzia.
Lá ficou durante cinco anos. Ao completar 15, começou a jogar no clube da Associação de Cegos do Rio Grande do Sul (ACERGS). A partir deste momento, as coisas aconteceram naturalmente para Ricardinho. Jogou na Associação Gaúcha de Futsal para Cegos (AGAFUC). Foi aí que começou a se destacar. Com 16 anos, foi artilheiro do regional e campeão brasileiro – marcando, três jogos, oito gols. Ele brinca que era mais fácil, pois, naquele momento, ninguém levava fé nele, e, acabou sendo uma surpresa para muitos. Depois dessa temporada foi chamado para seleção brasileira. A notícia foi recebida durante um café da tarde qualquer, e foi necessário perguntar mil vezes à secretária se aquilo não era engano. Mas não. Ricardinho teria que ir a São Paulo se apresentar à seleção brasileira. Na seleção acumulou grandes apresentações individuais. O ápice ainda estava por vir. Em sua primeira partida oficial pela seleção, na estreia da equipe, na Copa América, Ricardo marcou 6 gols nos bolivianos. Sucesso. Afirmação.

Melhor do mundo

Aos 17 anos, foi ao evento que premiava os melhores do mundo (artilheiros, gol mais bonito, etc). “Eu estava bem disperso, conversando, enquanto rolava as premiações, e aí veio a entrega para o melhor do mundo. De repente começaram a mandar eu ir ao palco porque eu havia ganho o prêmio. Não esperava nem estar na seleção antes dos vinte e a essa altura já era melhor do mundo”, relembra. Quando completou 25 anos em 2014, foi agraciado com o segundo prêmio de melhor do mundo. Apesar do prestígio individual, o rapaz sempre usa o “nós”, referindo-se às equipes que estiveram com ele nesses anos de futebol. Demonstração de humildade que, para ele, é quesito essencial. 

ricardchen-2

Ricardinho em partida da seleção brasileira contra a Argentina nas Paralimpíadas Rio 2016 (Foto: Divulgação/COI)

Paralimpíada

Nos Jogos Paralímpicos, a seleção de futebol de cinco é uma afirmação. Desde 2004, quando o esporte foi integrado aos jogos, o Brasil conquistou o ouro. Na primeira disputa Ricardinho ainda não fazia parte do elenco. A partir de 2008, em Pequim, foi integrado a equipe e, naturalmente, foi destaque. Assim como ocorreu em 2012, em Londres e, agora, nos Jogos do Rio 2016.

Hoje, prestes a completar 27 anos em 15 de dezembro, Ricardinho busca sempre evoluir, tanto como atleta, quanto como pessoa.

 

 

FONTES CONSULTADAS: 

Observatório do Esporte Paralímpico – NEHME/UFRGS. Ricardo Alves (Ricardinho) – Futebol de 5 / Observatório do Esporte Paralímpico. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=MmC8pDfydqw. Acesso em: 15 de out. 2016.

WIKIPÉDIA. Ricardo Alves. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ricardo_Alves. Acesso em: 15 de out. 2016.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: