ÚLTIMAS NOTÍCIAS

“Após o Campeonato Gaúcho o clube se desfez”, diz presidente do Novo Hamburgo

Vinicius Appel | vini.appel@hotmail.com

Imagem: Vinicius Appel

Nem só de glórias vive um campeão. Quase quatro meses após a conquista do Campeonato Gaúcho de 2017, o Esporte Clube Novo Hamburgo amarga a baixa procura de patrocinadores, a pouca quantidade de dinheiro nos cofres e a ausência em competições expressivas.

Mas o presidente vê com bons olhos a possibilidade de poder montar um time competitivo e conseguir novos títulos importantes para o clube durante seu mandato.

“Estamos pesquisando muitos nomes, contatando e vendo a possibilidade de poder contar com novos atletas já para o próximo ano”, conta Juarez Radaelli, presidente do Novo Hamburgo em entrevista para a equipe de reportagem do site UniRitter Esporte.

Arquibancadas vazias no Estádio do Vale

Imagem: Vinicius Appel

O Estádio do Vale, palco de diversas vitórias que culminaram em uma conquista inédita hoje passa por um período de solidão. A equipe profissional ainda voltaria a jogar em seu estádio por mais três vezes durante a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. Hoje, após a desclassificação do time Gaúcho, o estádio é cenário para os trabalhos das categorias de base, visando um futuro de muitas glórias para o atual campeão do Rio Grande do Sul. Já as arquibancadas permanecerão em silêncio até que tenha início o Gauchão 2018.

Contratos encerrados determinaram a curta campanha Anilada na série D

Dos onze titulares campeões, apenas um ficou no clube. Os demais atletas tinham seus contratos válidos até o final do Campeonato Gaúcho, e após seu término foram seguir suas carreiras em outros clubes, como ressalta o presidente “Ficaram poucos jogadores, até porque eles estavam muito valorizados e saíram para ganhar bem mais do que ganhavam no Novo Hamburgo”.

Em razão da falta de jogadores, e do pouco tempo para a remontagem da equipe, a disputa da série D do Campeonato Brasileiro era tida como uma obrigação pelo time gaúcho, pois caso não viesse a jogar, sofreria uma punição de dois anos pela Confederação Brasileira de Futebol, CBF, não podendo disputar a Copa do Brasil de 2018 e a série D do mesmo ano. Como previsto pela direção, a campanha do Novo Hamburgo na competição nacional foi curta. O último jogo do time no campeonato foi contra a equipe do São Bernardo, no dia 25/06/2017, em São Paulo. O time gaúcho foi derrotado por 2 x 1 pela equipe Paulista que ficou com a primeira colocação no grupo A16. O Nóia amargou a última posição, teve sua queda selada ainda na primeira fase e o fim do ano de 2017 para o elenco profissional. Para voltar a disputar a série D em 2018 o Novo Hamburgo precisa de uma nova campanha de destaque no Campeonato Gaúcho

Preto segue exercendo seu papel de ídolo

João Luiz Ferreira da Silva, o Preto, no auge dos seus 36 anos, foi o único atleta da equipe titular que permaneceu no time após o término do Campeonato Gaúcho e disputou o Brasileirão. Como o Novo Hamburgo deixou a competição logo na primeira fase, não teria mais competições a serem disputadas no ano de 2017. Eis que o momento surge para efetivar a imagem de Preto como um dos ídolos da atualidade do Anilado.

O atleta segue no clube exercendo funções nas categorias de base, assim Preto se mantém em forma para as próximas competições e passa um pouco da sua experiência para os jovens que estão iniciando uma história no futebol, e que esperam, um dia, ser como Preto é para o Novo Hamburgo.

O patrono aguardava o tão sonhado título

No ano de 2016, foi inaugurado no Estádio do Vale, casa do Novo Hamburgo, o memorial que levava o nome de um dos homens mais importantes da história do clube, Reinaldo Von Reisswitz, patrono do Novo Hamburgo.

Já no início de 2017, Reinaldo havia pedido um título Gaúcho para o seu time do coração. Havia esperado durante 94 anos até que o campeonato viesse. Após a conquista, a equipe levou a merecida taça para o patrono que dias depois veio a falecer. “Eu vejo como um presente de Deus para ele que dedicou grande parte da sua vida ao Novo Hamburgo”, conta Juarez Radaelli, presidente do clube.

Beto Campos vai, mas volta ao final da série B

No dia 6 de setembro o técnico que foi campeão gaúcho 2017 com o Novo Hamburgo retornou ao comando do time. Com foco no Gauchão 2018 Beto já tinha data para iniciar os trabalhos à frente do Nóia. Passados treze dias do seu retorno ao Anilado, Beto foi apresentado como novo treinador do Criciúma de Santa Catarina. Ele deve permanecer no time catarinense pelo restante da série B. De acordo com a assessoria do Novo Hamburgo, Beto Campos retorna ao fim do ano para dar sequência ao trabalho que será iniciado pela comissão técnica.