ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Gaurika Sigh: do terremoto no Nepal em 2015 ao Rio em 2016

por Manoela Behar | beharmanoela@gmail.com | edição de Débora Ramos | debora.indcris@hotmail.com

(Foto: Olympics Update)

Participar dos Jogos Rio 2016 seria um sonho concretizado para qualquer atleta de alto rendimento. Mas para a nadadora nepalesa Gaurika Singh, que tinha a condição de atleta mais jovem da competição, já seria motivo de grande orgulho para a jovem, que apesar de poucos anos de vida, já tem muita história para contar.

No dia 25 de abril de 2015, Gaurika estava em Catmandu, vivendo grandes momentos de tensão: o terremoto que atingiu o Nepal deixando mais de 8 mil mortos. A nadadora estava num edifício de cinco andares com a família quando começaram os tremores. Todos tiveram que se esconder debaixo de uma mesa até poderem deixar o prédio pelas escadas, antes de as paredes começarem a cair. A vaga olímpica apareceu quando Guarika somou bons pontos no Campeonato Mundial de Kazan, na Rússia. Apenas três meses depois do terremoto no Nepal, ela somou pontos decisivos para a Rio 2016.

Delegação do Nepal na Vila Olímpica. (Foto: Rodrigo Alves/GloboEsporte.com)

Para a cerimônia de boas-vindas na Vila Olímpica, a delegação do Nepal vestiu seus sete atletas de forma impecável. Gaurika, caçula das Olimpíadas, prendeu os cabelos num rabo de cavalo e circulou tímida pela grama da zona internacional com o mesmo uniforme das outras duas mulheres que competiram pelo país asiático na Rio 2016: blazer azul-marinho por cima de um vestido vermelho longilíneo igual sua responsabilidade, precoce, para uma adolescente de 13 anos.

Inscrita na primeira bateria dos 100 m costas, Gaurika nadou o percurso em 1min08s45 e venceu a série que contou com apenas três nadadoras. Foi o 31º tempo no geral (eram 34 competidoras, e somente as 16 primeiras avançariam à semifinal). No Parque Olímpico da Barra da Tijuca, teve alguns problemas: por motivos financeiros, seu técnico, Rhys Gormley, ficou em Londres, e teve de superar um maiô rasgado pouco antes de entrar na piscina do Estádio Aquático Olímpico. A fase final da preparação de Gaurika foi feita à base de troca de mensagens de texto (SMS) e conversas por aplicativos.

Gaurika durante a eliminatória dos 100m costas (Foto: Getty Images)

FONTES CONSULTADAS:

CORREIRO POPULAR. Caçula dos Jogos sobreviveu a terremoto no Nepal. Disponível em: http://correio.rac.com.br/_conteudo/2016/08/esportes/olimpiadas/441769-cacula-dos-jogos-sobreviveu-a-terremoto-no-nepal.html. Acesso em: 18 out. 2016.

MARQUES, Fabrício; GISMONDI, Lydia e CARNEIRO Raphael. Caçula de 13 anos supera problema com traje, vence série e rouba a cena: Atleta mais nova da Rio 2016, Gaurika Singh precisa trocar roupa em cima da hora, mas supera nervosismo, bate nadadoras bem mais velhas e vira atração na arena. Disponível em: http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/natacao/noticia/2016/08/uma-vida-em-13-anos-gaurika-dribla-o-terremoto-para-ser-mais-jovem-no-rio.html. Acesso em: 18 out. 2016.

STRINI, Antônio Strini e RESENDE, Igor. Para quem sobreviveu a terremoto, rasgo em maiô foi ‘fichinha’; conheça caçula do Rio 2016. Disponível em: http://espn.uol.com.br/noticia/620120_para-quem-sobreviveu-a-terremoto-rasgo-em-maio-foi-fichinha-conheca-cacula-do-rio-2016. Acesso em: 18 out. 2016.

Deixe um comentário