ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Talento da esgrima brasileira, Guilherme Toldo se consolida como referência no esporte

por Jennyfer Siqueira | jennyfer.siqueira@gmail.com

Guilherme Toldo nos Jogos do Rio de Janeiro-2016 (Foto: COB/Divulgação)

Para quem começou como zebra da competição, Guilherme Toldo deixou sua segunda participação nos Jogos Olímpicos com a certeza de estar entre os melhores esgrimistas do continente americano. Assertivo e direto, o gaúcho de 24 anos conquistou o melhor resultado da história da esgrima brasileira em Jogos Olímpicos. Sua persistência e vontade de ser mais o tornou promessa da modalidade. Mesmo não estando entre o top 10, Toldo levou sua equipe pela primeira vez às quartas de final na categoria masculina do florete, após duelar com três oponentes bem mais experientes.

Guilherme Toldo é eliminado, mas faz história na esgrima (Foto: Wander Roberto / COB / Divulgação)

Guilherme Toldo foi eliminado nos Jogos do Rio, mas fez história na esgrima (Foto: Wander Roberto/COB /Divulgação)

A campanha não foi fácil para o mais bem colocado esgrimista brasileiro no ranking mundial. Sempre perseverante, o jovem atleta, para alcançar a excelência que tanto busca, divide sua preparação entre Brasil e Itália – país referência na prática do esporte. A história do gaúcho, porém, começa muito antes de ele se instalar no outro lado do Atlântico, em Roma, cidade-sede do A.S.D Frascatti Scherma, clube em que divide seu treinamento.

A lida inicia em Porto Alegre, sua cidade natal. Meio ao acaso, depois de experimentar outras modalidades, a capital rio-grandense assistiu a um Guilherme ainda criança escolher o florete dentre as três armas utilizadas na esgrima. Por ironia do destino, o único horário disponível para praticar o esporte era o do florete, arma que viria a ser sua especialidade. Tudo parecia conspirar para que ele se tornasse quem é hoje. Aos oito anos, o atleta, incentivado pelos pais, teve seu primeiro contato com o esporte ao participar do Projeto Verão – o evento que ocorre todos os anos durante a estação no clube em que iria treinar até a fase adulta: o Grêmio Náutico União.

O esgrimista sobe ao pódio no Pan de Guadalajara, em 2011 (Foto: COB/Divulgação)

A brincadeira virou profissão e essa paixão garantiu extrema dedicação cobrada por um esporte técnico e psicológico como é a esgrima. Desde novo ele já era atrevido.  Apesar da pouca idade, Toldo desde cedo despontava nas competições. A pressão que derruba muitos o ajuda a crescer. O gaúcho se sai bem competindo com atletas mais fortes e experientes. Aos 19 anos, em seus primeiros Jogos Pan-Americanos, em 2011, em Guadalajara, mostrou que não estava no jogo para brincar. Em sua estreia, Toldo ganhou duas medalhas de bronze, na disputa individual e por equipes, além de eliminar o principal esgrimista das Américas na época.

Conforme participava das mais variadas competições, Guilherme gradativamente consolidava seu precoce papel no esporte. Em 2012, depois de realizar uma bela estreia nas competições de alto rendimento no Pan de Guadalajara, o atleta é tido como revelação e promessa. Indo como coadjuvante, em sua primeira participação nos Jogos Olímpicos, Toldo vai a Londres para testar o terreno e quebrar o gelo. Um ciclo olímpico depois, Guilherme ascende no Rio entre os oito melhores do mundo no florete masculino individual.

“Em Londres foi mais divertimento, para pegar o gostinho olímpico, sentir como era uma Olimpíada. Agora estou um pouco mais velho, mais experiente e estou pré-disposto a ter um papel maior, não apenas um coadjuvante”, declarou o atleta em entrevista ao site Torcedores.com.

Toldo e Daniele Grazzoto são companheiros de equipe na Itália (Foto: Issei Kato/REUTERS)

Nos Jogos do Rio, Toldo bateu competidores mais experientes, e bem melhores classificados no ranking mundial, da sua especialidade – o florete. Em seu segundo ciclo olímpico, Guilherme não se deixou abalar ao enfrentar os favoritos. Parecia que a dificuldade o instigava a dar seu melhor. Ele comemorou quando obteve a vitória inesperada contra o campeão mundial, Yuki Ota, mas foi freado por outro adversário de peso, o italiano Daniele Garozzo, 11º no ranking mundial e que posteriormente levaria a medalha de ouro na categoria. O gaúcho, porém, como bom brasileiro, não se deixou abater e segue persistindo com o objetivo em mente de não ser mais coadjuvante. Guilherme Toldo mostra que não veio a passeio. Com sua personalidade de franco atirador, deixa os Jogos do Rio sem nenhuma medalha, mas com o gostinho de estar escrevendo a história da esgrima brasileira.

FONTES CONSULTADAS:

PRADELLA, Débora. Guilherme Toldo: “Estou treinando muito para ser protagonista”. Publicado em: 24/03/16. Disponível em: http://zh.clicrbs.com.br/rs/esportes/olimpiada/noticia/2016/03/guilherme-toldo-estou-treinando-muito-para-ser-protagonista-5257734.html. Acesso: 18 out. 2016.

GNU. Rio 2016: esgrimista Guilherme Toldo finaliza participação. Publicado em: 12/08/16. Disponível em: http://gnu.com.br/2016/08/rio-2016-esgrimista-guilherme-toldo-finaliza-participacao. Acesso: 18 out. 2016.

GNU. Rio 2016: em resultado histórico, Toldo chega entre os oito melhores. Publicado em: 07/08/16. Disponível em: http://gnu.com.br/2016/08/rio-2016-em-resultado-historico-toldo-chega-entre-os-oito-melhores. Acesso: 28 out. 2016.

Perfil. Disponível em: http://guilhermetoldo.com.br/#perfil. Acesso: 18 out. 2016

TRINDADE, Bruno. Melhor brasileiro no ranking mundial, Guilherme Toldo quer mais. Publicado em: 24/02/15. Disponível em: http://www.otempo.com.br/superfc/melhor-brasileiro-no-ranking-mundial-guilherme-toldo-quer-mais-1.998441. Acesso: 1 out. 2016.

ESTADÃO. Toldo fica nas quartas, mas iguala melhor desempenho do Brasil na esgrima. Publicado em: 07/08/2016.  Disponível em: http://esporte.ig.com.br/olimpiadas/2016-08-07/olimpiadas-guilherme-toldo-esgrima.html. Acesso: 18 out. 2016.

CARVALHO, Fabrício. Análise: Guilherme Toldo faz história e iguala melhor resultado da esgrima. Publicado em: 07/08/16. Disponível em: http://torcedores.com/noticias/2016/08/rio-2016-guilherme-toldo-faz-historia-e-iguala-melhor-resultado-da-esgrima. Acesso: 18 out. 2016.

ADAMI, Matheus. “Não quero mais ser coadjuvante”, diz esgrimista gaúcho sobre Rio-2016. Publicada em 14/07/16. Disponível em: http://torcedores.com/noticias/2016/07/nao-quero-mais-ser-coadjuvante-diz-esgrimista-gaucho-sobre-rio-2016. Acesso: 18 out. 2016.

FILGUEIRAS, Mariana. Desempenho de esgrimista é o melhor do Brasil nos Jogos. Publicado em: 07/08/16. Disponível em: http://oglobo.globo.com/esportes/desempenho-de-esgrimista-o-melhor-do-brasil-nos-jogos-19873516. Acesso: 18 out. 2016.

NANTES, Beatriz. Guilherme Toldo consegue vaga e Brasil terá representantes nas três armas em Londres. Publicado em:  22/04/12. Disponível em: http://esporteempauta.com.br/reportagem/guilherme-toldo-consegue-vaga-e-brasil-tera-representantes-nas-tres-armas-em-londres. Acesso: 18 out. 2016.

UOL. Brasileiro supera favorito na esgrima e avança na Olimpíada. Publicado em: 07/08/16. Disponível em: http://esportes.ne10.uol.com.br/olimpiada-2016/noticia/2016/08/07/brasileiro-supera-favorito-na-esgrima-e-avanca-na-olimpiada-630324.php. Acesso: 18 out. 2016.

Deixe um comentário