ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Referência no atletismo, José Haroldo Loureiro Gomes, o Arataca, conversa com o UniRitter Esporte

por Eduardo Pedroso | pedroso_sf@hotmail.com

Filho de um militar paraense e de uma dona de casa piauiense, José Haroldo Loureiro Gomes, o Arataca, nasceu em Fortaleza, no Ceará. Em 1970 veio para o Rio Grande do Sul para estudar no Colégio Militar, onde planejava seguir os passos de seu pai. Lá conheceu um grupo de treinadores. Entre eles estava Carlos Alberto Garcia, que observou que o jovem tinha um futuro promissor. Tempo depois Garcia convidou Arataca para ser seu auxiliar na equipe do Internacional. Em pouco tempo ele atendeu às expectativas e demonstrou as características de um bom líder. Alguns anos se passaram e em uma trilha marcada por sangue, suor e lágrimas o cearense se tornou referência nacional no atletismo. Não se limitou a se formar em Educação Física e Práticas Esportivas; fez especializações no exterior em países como Cuba, Alemanha, Rússia, Argentina, Polônia, Ucrânia e Bulgária. Há 25 anos na Sogipa, lançou atletas de nível olímpico como Jorge Teixeira (competiu em Seul-1988 e Barcelona-1992) e Gisele de Oliveira (disputou os Jogos de Pequim-2008) – os dois do salto triplo. Na entrevista a seguir, esse ícone do esporte irá nos expor a sua visão de mundo, suas ideais e opiniões.

Wagner do Carmo/CBAT

Gisele de Oliveira, atleta do salto triplo, é um dos talentos revelados por Arataca ao longo de mais de duas décadas de atuação no atletismo da Sogipa

O Brasil irá sediar os Jogos Olímpicos, você acha que o país vai ter maturidade para receber uma competição desse nível, ainda no momento político que vivemos hoje?
Na verdade uma Olímpiada é uma coisa fora do comum, até na Inglaterra, que é um país altamente desenvolvido, houve polêmicas . Na época da votação a maioria queria, mas depois de tantos escândalos e gastos desnecessários por parte dos nossos políticos o povo se retraiu. Porém o retorno que o Brasil vai ganhar a nível cultura, história e negócio é de incomensurável valor. O país não está preparado agora e nunca vai estar então, por que não fazer agora?! Não tinha condições de sediar uma Copa do Mundo e mesmo assim fez uma linda.

O que você acha das leis de incentivo ao esporte?
No atletismo nunca rolou tanto dinheiro como agora, porém, só em atletas de alto rendimento. O que é um problema, nós temos atletas aqui na Sogipa atletas que ganham R$ 25 mil e outros que não tem nem para a passagem. Concluindo: investem no “pronto”, mas não no atleta em desenvolvimento.

Divulgação

Em 2014 Arataca foi homenageado pelo prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, com a Medalha Cidade de Porto Alegre

Você consegue ver no futuro o atletismo sendo valorizado e quem sabe tão popular como o futebol?
Tenho esperanças sim, sou muito otimista. Se houvesse mais projetos para as comunidades carentes já seria um bom começo. Por exemplo, a PUCRS tem um dos melhores centros esportivos, se observar a localidade vai perceber que em torno dela são na maioria vilas e pessoas pobres, então eu te pergunto: quantos projetos têm para aquela comunidade?! Simples: nenhum. Depois querem reclamar que assaltam muito naquela região. Se dessem a oportunidade para que todos aproveitassem as instalações aposto que isso não aconteceria.

Você já foi convidado a entrar na política?
Sim, mas eu me queimei. Antônio Brito me convidou para me candidatar a deputado estadual, e em uma das reuniões respondi que não conseguiria mentir muito, só um pouquinho! Hoje eu acho que foi até melhor, não teria estômago para tudo aquilo.

Deixe um comentário