ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Stand up paddle, um esporte para todos os públicos

por Michelle Bertotti | micabertotti@hotmail.com

Cada vez mais popular, o stand up paddle tem caído no gosto de quem quer adotar um esporte aquático. Para praticá-lo é simples: basta ter uma prancha, um remo, a natureza, disposição e… pronto!

Arquivo Pessoal

No river stand up paddle a disputa acontece em meio a quedas fortes, descidas e corredeiras

O stand up paddle, ou sup, é um esporte bem democrático e pode ser executado por quase todas as pessoas. Para amadores é muito fácil: é só subir na prancha, remar e tentar não cair na água, mas há também as categorias profissionais e de competições.

Em Porto Alegre o lago Guaíba tem sido o ponto de encontro de amadores e profissionais no esporte. É nesse cenário que o atual campeão brasileiro de stand up paddle, André Torelly, treina incansavelmente para representar o estado e o país nas competições.

Torelly foi quem trouxe o esporte para a cidade em 2007

“Eu sempre gostei de surfe, mas por morar em Porto Alegre e ter o Guaíba à disposição, comecei a me dedicar ao sup race, que é a modalidade de travessias. Buscava sempre aumentar a velocidade e ter um bom condicionamento físico. Em 2011 participei pela primeira vez do Campeonato Brasileiro e fiquei em quarto lugar”, fala Torelly, que a partir daí criou gosto pelas competições. No ano passado ele participou do Circuito Brasileiro de Sup Race e ficou no topo do ranking nacional. Foram várias etapas, em diversos estados, e Torelly ficou em primeiro lugar na categoria unlimited, em que as pranchas utilizadas possuem dimensões livres.

Treinos de velocidade são feitos no Guaíba

Arquivo Pessoal

Torelly já praticou o esporte em vários lugares do mundo, como Patagônia, Ushuaia e até na Cordilheira dos Andes

O local é tranquilo, os únicos sons são o cantar dos pássaros e as pequenas ondas que chegam às margens. Em cima da prancha, Torelly desliza sobre as águas. Parece ser a coisa mais fácil do mundo – e ele garante que realmente é. “É muito tranquilo, o sup pode ser praticado por pessoas de todas as idades, desde a criança até o idoso, há quem leve até o cachorro na prancha para dar uma volta. Quem não sabe nadar também pode praticar, basta usar o equipamento correto e um colete salva-vidas”, explica o atleta enquanto observa a direção do vento no lago, já se preparando para o próximo treino de velocidade.

Mas quem pensa que o stand up paddle é só tranquilidade, está enganado…e muito! Torelly fala que a modalidade que ele considera mais complicada é o river sup, o lado mais insano do esporte. É praticado em descidas e corredeiras e, durante as competições, é necessário auxílio de equipes médica e de segurança. “Como tem muitas pedras, limo, normalmente é praticado em quedas fortes, os locais se tornam super perigosos. Eu gosto desse desafio”, sorri Torelly. Em busca de desafios no river sup o atleta já treinou em diversos lugares como, por exemplo, Patagônia, Ushuaia e Cordilheira dos Andes.

Um novo desafio

Atualmente, Torelly está envolvido em um projeto que o tem feito viajar. Literalmente. Chama-se: Um Remo, Uma Busca, onde ele viaja sozinho pelo mundo à procura da onda perfeita. Essa perfeição se dá no tamanho e também em sua formação. Ele grava pequenos vídeos documentários para mostrar a experiência. Conhece novos lugares, novas pessoas e pratica o sup wave, ou sup surf, como também é conhecido – que nada mais é do que o stand up paddle em alto mar.

ONDE PRATICAR EM PORTO ALEGRE
Torelly’s Escola de SUPAv. Guaíba, 95 Iate Clube Guaíba – (51) 84906555 – 81054626
Raia 1Av. Cel. Marcos, 355 – Pedra Redonda – (51) 9251 – 4403
SAVAAv. Guaíba, 4127 – Vila Assunção – (51) 9918 – 6079

Deixe um comentário