ÚLTIMAS NOTÍCIAS

“Tenho orgulho de praticar esporte”, diz triatleta de 62 anos

por Laís Vargas | la.vargas@hotmail.com

Há 15 anos, o funcionário público Sadi Saraiva, 62 anos, decidiu deixar o vício pelo cigarro de lado. Decidido, ele passou a ter vontade de ser mais saudável e começou a se alimentar melhor e a praticar atividades físicas.

Sadi conta que, para abandonar de vez o cigarro, começou a participar de provas amadoras de corrida, de natação e de ciclismo. Quando ele já tinha uma certa experiência nas três modalidades, ele resolveu praticar o triathlon. Começando com provas curtas, aos poucos ele foi aumentando até chegar ao Ironman, que é uma competição de triathlon de longas distâncias compreendendo aproximadamente 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,195 km de corrida. Viajando de Santa Catarina até o Uruguai, ele lembra que já passou por diversos lugares para competir, resultando em alguns títulos importantes na sua lista. “Na minha casa tenho uma coleção de medalhas que já conquistei ao longo da minha vida esportiva. Tenho muito orgulho de ter uma certa idade e conseguir praticar esportes”, diz Sadi.

Uma coleção de medalhas

Arquivo Pessoal

Sadi com o troféu conquistado na Volta à Ilha disputada em Florianópolis

Em 2010, no auge da sua forma e já com diversas medalhas, Sadi se preparava para competir quando sofreu uma forte lesão na coluna e teve que operar. Os médicos até chegaram a afirmar que ele não poderia mais praticar qualquer tipo de esporte devido à gravidade da contusão. Um ano e meio depois ele achou que o corpo já estava melhor e começou – de forma moderada – a nadar e pedalar novamente, até conseguir voltar novamente a competir.

Já em 2012, recuperado e querendo mais troféus para a sua coleção, o atleta se inscreveu para a grande prova da Travessia dos Fortes, no Rio de Janeiro, em que os competidores nadam da praia de Copacabana ao Leme.

No início de 2013, como obteve um bom resultado na prova de nado, ele voltou a pedalar. Então foi para Santa Catarina e fez a Volta à Ilha , percorrendo 200km de bicicleta. Com os bons resultados nas duas modalidades, Sadi não teve outra escolha, a não ser voltar a correr também. Ele ainda não estava plenamente recuperado para disputar esse tipo de prova e, por isso, teve uma ruptura no joelho. Persistente, apenas abandonou a corrida e continuou com as outras duas modalidades.

Arquivo Pessoal

Sadi participou da Travessia dos Fortes, em 2012, no Rio de Janeiro

Em outubro deste ano, Sadi voltou a fazer travessias, indo para a Praia do Rosa e percorrendo 3.000 metros. Em outubro deste ano voltou a Santa Catarina e participou de uma prova de ciclismo, fazendo 44km com trilhas e conquistando outro título para sua coleção.

Planos para o verão 2015

Cuidadoso e dedicado com a sua saúde, Sadi diariamente faz as suas caminhadas, corridas, natação e não abre mão de uma alimentação balanceada. Também não esquece dos exames de rotina. “Me alimento de forma saudável e pratico esportes toda a semana, ao menos duas horas por dia”, conta Sadi. No verão 2015 ele tem outro desafio: mergulhar em uma nova onda de rejuvenescimento. Já comprou uma prancha de stand up paddle e aguarda a chegada da nova estação para se aventurar nos mares pelo mundo afora.

Deixe um comentário